Uma história de amor e mistério.

Há mais de 4 décadas uma dupla formada por mãe e filho, mestres da simpatia e do fogão, deu início a uma grande história de amor pela Amazônia. Essa dupla era formada pelo chef Paulo Martins e sua mãe, Anna Maria. O chef, antes arquiteto, percebeu nos ingredientes da região grandes possibilidades de explorar sua criatividade, enquanto Dona Anna Maria era responsável por cativar a todos, com um sorriso que fez história na cidade. Ambos criaram em 1972 o restaurante Lá em Casa, onde se servia uma receita infalível na gastronomia: afeto, tradição e inovação. O sucesso dessa receita, retratada até pelo New York Times, e a forma criativa com que Paulo Martins utilizara os “exóticos” ingredientes locais, chamou a atenção de chefs do Brasil e do Mundo, que passaram a buscar tucupi, jambu (à época chamado de “a eletricidade vegetal” por ninguém menos que Ferran Adriá), dentre outras estrelas da cozinha regional. “Paulo, me manda tucupi?” Essa demanda se repetia e como bom “embaixador da cozinha paraense”, o chef remetia pelos correios o que tinha do bom e do melhor na nossa culinária; o que era um favor, aos poucos foi virando um negócio e quando faleceu em 2010, Paulo já havia plantado a semente da Manioca, indústria gastronômica criada em 2014 por Joanna, sua filha, para continuar o trabalho de apresentar e levar os sabores da Amazônia para o mundo inteiro, baseada em 3 ideias principais: trabalhar com ingredientes da Amazônia, criar produtos 100% naturais e promover o comércio justo, num relacionamento com produtores, comunidades, cozinheiros e todos que são a base da receita de sucesso da culinária Paraense.

Missão

Levar a todas as pessoas os ingredientes da amazônia de forma inovadora, natural e saborosa gerando desenvolvimento sustentável para região amazônica.

Visão

Ser a principal referência na produção de alimentos da amazônia, com qualidade, sabor e sustentabilidade e criatividade.

Queremos conectar as pessoas à amazônia, através do alimento natural e praticando o comércio justo.