Geleia de Pimenta de Cheiro

Surpreendente ardência

Geleia feita a base de pimentão e pimenta de cheiro (Cumari do Pará), tem características envolventes, misturando aroma, sabor e uma leve ardência. Pequena, picante e aromática, a pimenta-de-cheiro possui uma cor amarela intenso e é muito apreciada entre os paraenses. Nesta versão inovadora, esta geleia proporciona uma experiência única ao unir o sabor adocicado e picante, no acompanhamento de pães, queijos, peixes, camarões e até carne de porco.

Disponível nas versões 50g e 130g.

Sua origem

De Santa Izabel do Pará vem a principal matéria-prima para o uso na geleia. A mistura criativa da Manioca, com a consistência ao ponto, é o principal segredo do sucesso da nossa receita.

Informações Nutricionais

Porção 20g (1 colher de sopa)
Valor calórico 53 kcal=223KJ
Carboidratos 13g
Fibra Alimentar 0,8mg
*Não contém quantidades significativas de proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio.

Conteúdo relacionado à Geleias e Licores

Receita – Geleia de priprioca com café

Que tal testar adoçar o café de forma diferente? A Manioca testou e aprovou, a doce e perfumada geleia de priprioca (nossa raiz aromática) para dar um sabor ao café. Que tal testar em casa? Ingredientes: 02 colheres de sopa de café 400 ml de água fervendo 01 colher de sopa de geleia de priprioca   […]

Receita – Milk-shake com geleia de taperebá

Que tal fazer um milk-shake com a geleia de taperebá da Manioca? Ingredientes: 02 bolas de sorvete tapioca 01 xícara de leite 03 colheres de geleia de taperebá   Modo de preparo: bater no mix as bolas de sorvete com leite e 2 colheres de geleia de taperebá Modo de servir: decorar o copo com […]

Priprioca, bem mais que um cheiro – um paladar

Você sabe o que é priprioca? A palavra pode soar estranha, mas a planta originária da Amazônia começa a ser incorporada a algumas áreas, como perfumaria e culinária. Já é possível encontrar, por exemplo, em cosméticos da Natura e nos pratos sofisticados do estrelado chef Alex Atala. Se pelo Brasil afora a priprioca é pouco […]